MISSÃO AMÉRICA

Menu

Links

Icq Status

Amor Divinal

Amor Divino
Amor Divino

Quando falamos em amor, muitas idéias e conceitos aparecem em nossa mente, principalmente a expressão do sentimento conjugal.
Porém o meu objetivo e tratar de uma relação que vai além do entendimento humano, que é o amor ágape, que relaciona Deus com os cristãos. Esse sentimento é tão forte que em toda a Bíblia se faz menção em quase todos os Livros.
Começaremos pelo Livro do Profeta Isaias que cita:

Isaias 49:15-16
15 - Pode uma mulher esquecer-se tanto do seu filho que cria, que não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia me não esquecerei de ti.
16 - Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho gravado; os meus muros estão continuamente perante mim.

Observamos que Deus realmente nos ama, e que não desiste da nossa existência. “Deus é amor, e o amor não pode existir sozinho. Ele fez o homem a sua imagem e semelhança para que fosse amado, e em contra partida o homem fosse amado por Ele.”
Temos muitos casos daqueles que esperam no Senhor, e tiveram as suas vidas resgatadas pelo seu amor. Como aconteceu com Enoque, que andava na presença de DEUS, e foi arrebatado para não ver a morte.

Gênesis 5:24
E andou Enoque com Deus; e não se viu mais, porquanto Deus para sim tomou.

Os jovens costumam dizer:
“A amizade termina em amor, mas o amor nunca termina em amizade”.

Podemos entender que quando existe amizade, ela termina em amor, que seja conjugal ou divinal. Mas havendo um rompimento desse amor, com certeza termina até a amizade.
O amor vai além das fronteiras da imaginação, rompendo as barreiras do ódio e da inimizade; mostrando desta forma que o homem pode ser regatado acima de tudo pelo amor de Jesus Cristo.
No Novo Testamento encontramos a forma profunda que Jesus nos ama, a ponto de declarar abertamente esse sentimento.

João 15:13
Ninguém tem mais amor que este: de dar a sua vida pelos amigos.

Aqui está um sentimento puro e verdadeiro que nos liberta de toda maldição do pecado.
Conta-se uma parábola que é bastante divulgada na internet, que aconteceu o seguinte:
Havia em uma ilha todos os sentimentos: o orgulho, ódio, inveja, e entre eles estava o amor.
Certo dia foi divulgado que a tal ilha iria ser destruída em poucas horas. Sendo assim, cada sentimento começou agir segundo a sua peculiaridade. Entre eles o amor ajudava a cada um sair da indesejada situação.
Nos momentos finais, todos os sentimentos estavam abrigados em seus barcos, prestes a partir. E o amor por sua vez, pedia ajuda a todos que passavam.
Vindo o ódio, e vendo o amor pediu ajuda; de imediato respondeu: faz a tua parte e te salva!
Vindo o orgulho com o seu barco empilhado de riqueza; refutava-lhe. Deus me livre de te levar, pois posso suja a minha embarcação.
A soberba por sua vez, disse: Cada um por si.

Mas quando as águas já eram profundas, veio passando um velhinho, que deu a mão ao amor quase afogado.
E chegando a um lugar seguro, deixou o amor em repouso, o qual revigorado perguntou ao seu salvador, quem era ele, e porque o salvou?
Alguém lhe respondeu: ele é o tempo, e somente o tempo pode reconhecer um grande amor.

Com essa estória ilustrativa podemos compara a um grande evento que aconteceu em beneficio da humanidade quando Deus provou o seu amor para conosco, enviado o seu Filho para redimir toda a humanidade, embora uma boa parte dos homens não queira receber essa dádiva celestial.

João 3:16
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para todos os que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Diante de tanto amor e grande sacrifício em nosso favor, não há motivos para rejeitar a bondade outorgada por Deus em nosso beneficio. Devemos a cada dia agradecer por tanta bondade vinda da parte do Senhor, que não faz acepção de pessoa, que seja de qualquer classe social, sexo, cor e raça. Ele não se interessa por isso, e sim pelo tamanho do nosso arrependimento.
“O amor nobre e verdadeiro não morre, porque deixa rastro como os das estrelas que mesmo depois de apagadas, continua-se vendo o seu fulgor por milhões da nos luz.”

Quanto o amor de Jesus Cristo, nem a eternidade pode apagar-lo.


Jesus te ama.

Presbítero Robson Colaço de Lucena
Webmaster Alisson Alves de Lucena
Webmaster Alice Alves de Lucena